Marcação de consulta

Marcação de consulta
Marcar em www.hospitaldaordemterceira.pt e www.vitasana.pt

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Quer boas razões para comer morangos?

 

Que frutinha tão saborosa e leve!




 

 

 

 

 

Olá boa tarde! Como vai? Espero que muito bem!


Sabia que os morangos pertencem à família da rosa e são a única fruta que tem as sementes no seu exterior?


• Os morangos são uma excelente fonte de vitamina C, ajudando-nos a reforçar o sistema imunitário.

• São ricos em potássio e fibras, exercendo um efeito diurético ligeiro, dando saciedade e ajudando ao bom funcionamento intestinal.

• São ricos em compostos fenólicos e antioxidantes, sendo principalmente ricos em bioflavonóides, que ajudam a combater vários tipos de cancro e as doenças cardiovasculares.

• Em Harvard foi realizado um estudo, usando extracto das folhas de morango para combater células de leucemia, que revelou uma boa actividade anti cancerígena.

• Os morangos contêm poucas calorias, sendo excelentes aliados nas dietas de emagrecimento. Uma taça contém aproximadamente as mesmas calorias que uma maçã.

• O ideal é come-los o mais frescos possível, muito bem lavados e ao natural, sem a adição de açúcar ou chantili. Eles só por si, já são suficientemente deliciosos, não precisando de componentes extra, que só serviriam para aumentar o seu valor calórico.

• Os morangos podem ser um precioso aliado na prevenção do cancro da mama, visto serem ricos em ácido elágico, o qual funciona como um bloqueador de estrogénio. O ácido elágico ajuda a combater os efeitos nocivos do tabaco e da poluição atmosférica, ajudando a destruir algumas toxinas.

• Contém silício, o qual tem um importante papel na síntese de colagénio e elastina, ajudando a manter uma pele mais firme e elástica e a reduzir a celulite.

• Comer 8 morangos por dia, ajuda a baixar os níveis de homocisteína, ajudando a prevenir e reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

• Algumas pessoas com alergia aos morangos, não apresentam reacção alérgica se os morangos forem descascados, não ficando com qualquer vestígio de sementes.

Cumprimentos vitaminados, Eduarda Alves.
Dietista – Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas
 
Acompanhe todas as novidades no Facebook

Copyright: © By Eduarda Alves, 2008 a 2016. Todos os direitos reservados. Proibida qualquer reprodução.


Consulta de Nutrição
Agualva-Cacém -
Clínica Vita-Sana:
21 914 07 55.
Lisboa - Hospital da Ordem Terceira: 21 323 03 23.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Ter televisão no quarto das crianças contribui para o aumento da Obesidade Infantil


Mais um estudo que relaciona a influência da televisão, se vista por um período de tempo prolongado, no aumento da obesidade das crianças e dos adolescentes. Este estudo foi realizado pela Universidade de Haya, tendo sido objecto de estudo os hábitos de sono, comportamento e hábitos alimentares de 440 crianças e adolescentes, com idade média de 14 anos.


Metade das crianças e adolescentes que participaram no estudo, tinham televisão no seu quarto e chegavam a ver televisão até 5 horas por dia, sendo habitual ingerirem parte das suas refeições em frente à televisão. Muitos adormeciam tarde (por volta das 23 horas) e a verem televisão.


A permanência de mais de 2 horas em frente à televisão, tem sido associada em muitos estudos a alterações do comportamento alimentar, aumento da obesidade infantil, irritabilidade, diminuição do rendimento escolar, sedentarismo, isolamento social e menor participação no convívio familiar.


As recomendações da OMS aconselham a que as crianças não estejam mais do que 2 horas diárias em frente à televisão, consolas e computador.


Quando as crianças comem em frente à televisão, acabam por comer em maior quantidade, porque comem distraidamente, mais depressa, e a mensagem da saciedade não chega ao cérebro, pelo que ficam com fome mais cedo. Comem mais, e consequentemente, aumentam de peso.


A nossa sociedade actual é deveras exigente, os pais têm inúmeras obrigações, cada vez trabalham até mais tarde, por vezes não têm qualquer ajuda e encontram-se exaustos e muitas vezes não se apercebem, destas “pequenas grandes coisas” que farão toda a diferença na saúde futura dos seus filhos.


Sempre que possível, faça pequenos passeios com as suas crianças, nem que seja em volta do seu bairro. Conversem um pouco sobre o que se passou ao longo do dia. Estes momentos poderão ser muito relaxantes para ambos, aproximam-vos e ainda fazem algum exercício físico, que será extremamente benéfico para a vossa saúde.

 
Um abraço,

Eduarda Alves.