Marcação de consulta

Marcação de consulta
Marcar em www.hospitaldaordemterceira.pt e www.vitasana.pt

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

14 Novembro DIA MUNDIAL DA DIABETES

 

Bom dia, como está? Bem-disposta (o) e cheia (o) de saúde? Espero e desejo que assim seja. E hoje temos mais um lindo dia, cheio de sol, temos que o viver plenamente, e aproveitar estes dias esplendidos do final do “Verão de São Martinho”.

 

E hoje estou aqui para vos recordar que nesta data se celebra o Dia Mundial da Diabetes. E esta é uma data que cada vez tem um “maior peso” em Portugal e no mundo, sendo já considerada uma verdadeira epidemia dos tempos modernos.

 

Em Portugal já existem mais de 1 milhão de pessoas com Diabetes e cerca de 2 milhões com Pré-Diabetes. Portugal é um dos países da Europa com maior prevalência de Diabetes, tendo aumentado em 80% a incidência desta doença no nosso país nos últimos 10 anos.

 

É deveras assustador e imperativo para uma mudança imediata de estilo de vida (alimentação saudável e alguma atividade física diária)! Se não o fizermos, arriscamo-nos a ser um lindo país à beira mar plantado ceifado pela doença e por uma muito má qualidade de vida.

 

O lado positivo deste panorama tão negro, é que está “nas nossas bocas e pernas” a mudança que faz toda a diferença entre a doença e a saúde, e entre uma vida enferma e uma vida com qualidade.

 

A Diabetes pode ser prevenida, ou pelo menos retardar o seu desenvolvimento durante muitos anos. E quando já se encontra instalada – esta doença gulosa e silenciosa – também se pode controlar através de um plano alimentar adequado a cada caso, de atividade física e de terapêutica farmacológica se necessário.

 

E assim ganham-se anos de vida, alegria de viver e saúde, passando-se a viver com um bem-estar que nos permite sermos realmente nós próprios, e sentirmo-nos bem na nossa pele.

 

E como a saúde começa “na ponta do garfo” ofereço-vos de seguida alguns conselhos que vos vão ajudar a controlar a Diabetes.


Conselhos vitais

·         A alimentação de uma pessoa com diabetes deverá ser equilibrada, variada e adaptada ao seu caso. Basicamente toda a população saudável deveria seguir estas regras alimentares.
 
·         Não são necessários alimentos especiais para diabéticos, bastando ajustar à situação os alimentos habitualmente usados pela família.
 
·         Em todas as refeições, tenha hidratos de carbono associados a proteínas, lípidos e fibras em proporções adequadas.
 
·         Diminua o consumo de gorduras saturadas, preferindo as carnes magras (coelho, peru, frango, avestruz, entre outras), os queijos magros e o leite magro.
 
·         Evite as gorduras de origem animal, nomeadamente os enchidos (como a alheira, farinheira, chouriço, morcela, linguiça, etc.), as carnes gordas (entremeada, entrecosto, peles de aves, asas, pescoços, leitão, por exemplo), os queijos gordos, a manteiga, os molhos industrializados (maionese, molho de cocktail, ketchup, entre outros), leite gordo, natas, produtos alimentares pré-cozinhados, alimentos fritos, fast-food (lasanhas, pizas e por aí fora). Assim, estará a contribuir ativamente para prevenir a obesidade e as doenças cardiovasculares.
 
·         Leia sempre atentamente os rótulos dos alimentos, pois as composições são alteradas com frequência.
 
·         Evite as bebidas alcoólicas, principalmente bebidas como o uísque, licores, aguardente e brandi, que contêm um elevado teor de álcool e, algumas delas, grande quantidade de açúcar também. Só o ajudarão a engordar, a descompensar a diabetes e a estragar o fígado. Se tomar antidiabéticos orais (medicamentos para auxiliar no controlo dos valores de açúcar no sangue), deverá mesmo eliminar estas bebidas da sua vida, pois poderão provocar-lhe hipoglicemias (baixa de açúcar no sangue) e prejudicar-lhe muito a saúde.
 


·         Na consulta de nutrição e dietética, a pessoa deverá ser formada e orientada, de modo a conseguir, no dia-a-dia, fazer as escolhas alimentares com alguma autonomia. Para que isto seja viável, terá que saber a quantidade de alimentos, e seus equivalentes, dos vários grupos que poderá ingerir durante o dia, bem como os horários das refeições, as combinações de alimentos, etc.
 
·         A quantidade diária de calorias e açúcares (ou hidratos de carbono) deve ser constante, para manter as glicemias (níveis de açúcar no sangue) controladas.
 
·         Modere o consumo de sal, pois em excesso contribui para aumentar a tensão arterial, favorecendo o aparecimento de doenças cardiovasculares e insuficiência renal.
 
·         Deverá Convém manter o seu peso ideal e, se estiver com excesso de peso, há que perdê-lo.
 
·         O padrão alimentar deve ser constante, com refeições num horário regular, sem grandes intervalos.
 
·         É importante fazer pequenas refeições entre as refeições principais, e ao deitar, para evitar a hipoglicemia (baixa de açúcar no sangue).
 
·         Os açúcares (podem ser designados por hidratos de carbono, glúcidos ou glícidos) dividem-se em açúcares de absorção rápida e absorção lenta.
 
·         Os açúcares de absorção rápida encontram-se principalmente nos doces (sacarose), na fruta (frutose), no leite (lactose) e derivados, e no mel (levulose).
 
·         Os açúcares de absorção lenta (amidos) encontram-se principalmente no pão, nas bolachas de água e sal e integrais, na aveia, no trigo, no centeio, no arroz, na massa, nas batatas, nas favas, nas ervilhas, no feijão, no grão, nas lentilhas e no milho.
 
·         Quase todos os alimentos contêm açúcares.
 
·         Para cozinhar, e temperar as saladas, prefira o azeite, o óleo de girassol, de milho, de soja e de amendoim.
 
·         Consuma gema de ovo, no máximo, três vezes por semana, podendo utilizar a clara com maior frequência, pois o colesterol apenas se encontra na gema. Por exemplo, poderá fazer uma omeleta, numa frigideira antiaderente e com o mínimo de gordura, utilizando uma gema e duas claras. Pode misturar com leite, salsa e cenoura ralada, ou com um pouco de queijo magro.
 
·         Substitua o açúcar comercial (sacarose) por adoçante, de preferência à base de stévia, aspartame, acessulfame-K e sacarina. Se conseguir evite o adoçante, podendo usar uma pitada de canela ou de erva-doce moída.
 


·         Deverá fazer uma alimentação fracionada (no mínimo seis refeições por dia), nunca passando mais de três horas sem comer durante o dia, nem mais de sete ou oito horas no jejum noturno. Estas regras têm de ser cumpridas todos os dias, inclusive ao fim de semana e feriados. Lembre-se que o pequeno-almoço ao acordar e a ceia ao deitar são fundamentais.
 

·         A alimentação diária será rica em fibras, acompanhando as refeições principais com legumes, saladas ou hortaliças. Sempre! Lembre-se que as fibras retardam o esvaziamento gástrico e a absorção da glicose, o que contribui para manter a glicemia estável e controlada.
 
·         A dieta deverá ser atualizada periodicamente, de acordo com as necessidades, os valores analíticos, o estado de evolução da diabetes, o peso e o estilo de vida.
 
 
 
 
Fonte: Texto extraído do capítulo 4 do livro 100% SEM DIABETES, Eduarda Alves, Editorial Presença.  Veja mais aqui E aqui

 
Cumprimentos vitaminados e viva 100% Sem Diabetes,

Eduarda Alves.

Dietista – Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas, da Associação Portuguesa de Dietistas e da Sociedade Portuguesa de Fitoquímica e de Fitoterapia.


Telefones: 21 432 55 15 / 96 550 44 48.

 
Copyright: © By Eduarda Alves, 2013. Todos os direitos reservados. Proibida qualquer reprodução.