Marcação de consulta

Marcação de consulta
Marcar em www.hospitaldaordemterceira.pt e www.vitasana.pt

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

SANGRIA LIGHT


Bom dia, como está? Cheia (o) de energia e em boa forma? Desejo que sim.

 
Como estamos na altura dos dias quentes, das férias e dos encontros de amigos e família, altura em que os petiscos surgem frequentemente, deixo-vos aqui uma receita de sangria Light que criei especialmente para si.

 
É muito saborosa e aromática e tem baixo teor de álcool e poucas calorias. Assim, poderá desfrutar do seu sabor, sem saír da linha, e beneficiando dos efeitos benéficos do resveratrol (presente no vinho tinto), da fibra e das vitaminas e antioxidantes da fruta.

E, também temos os benefícios da canela (ajuda à digestão e a equilibrar os níveis de açúcar no sangue, aumenta o gasto de energia do nosso corpo e tem efeito antioxidante).


Sangria Light

 
Rendimento: Duas doses

 Ingredientes: 8 Colheres de sopa de vinho tinto, 400 ml de água mineral, 1 rodela de ananás natural, 1 laranja, meio limão, 1 fatia de manga, 1/2 maçã, 8 morangos, 2 colheres de sopa de adoçante stévia (pó) e 1 colher de chá de canela.

 

Preparação: Coloque num jarro pequeno a água mineral, o vinho tinto, a canela, a stévia e mexa bem. Acrescente o sumo de limão e de laranja. Mexa novamente. Adicione o ananás, a manga, a maçã e os morangos cortados em pequenos pedaços. Misture bem.

Sirva com cubos de gelo misturados na bebida.

Bom apetite e usufrua da sua sangria sem peso na consciência nem na balança.

Continuação de uma boa semana e coma bem e viva mais e melhor!

Uma ótima semana para si, e para todos nós.

Cumprimentos vitaminados,

Eduarda Alves.Dietista – Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas
 
Acompanhe todas as novidades no Facebook

Copyright: © By Eduarda Alves, 2008 a 2016. Todos os direitos reservados. Proibida qualquer reprodução.

Consulta de Nutrição
Agualva-Cacém -
Clínica Vita-Sana: 21 914 07 55.
Lisboa - Hospital da Ordem Terceira: 21 323 03 23.




 

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Quantas calorias tem um brigadeiro?


Bom dia, como está? Espero que bem, e que esteja a desfrutar excelentemente as suas férias, se for o caso.

Hoje estou aqui para responder a uma das perguntas que me fazem frequentemente - quantas calorias tem um brigadeiro? – pois este pequeno docinho é muito apreciado pela maioria das pessoas, de todas as idades e nações.

Ora aqui está um caso, de uma guloseima de elevada densidade energética, pois num pequeno volume (cerca de 28 gramas) fornece cerca de 150 calorias!

Para além de fornecer 150 calorias, fornece-lhe uma elevada quantidade de gordura saturada (cerca de 6 g) e de sacarose (cerca de 18 g).

Porque é tão calórico? Porque o brigadeiro é feito à base de leite-condensado, margarina e chocolate em pó e granulado. E assim nasce uma verdadeira “bombinha calórica”! E o pior, é que muitas pessoas comem 3 ou 4 de seguida!

E como gastar as 150 calorias de um brigadeiro? Se pesar cerca de 60 Kg, pode andar a pé durante cerca de 40 minutos ou fazer cerca de 30 minutos de ginástica ou nadar durante cerca de 18 minutos.

Que tal uma troca mais saudável?

Poderá bater 1 iogurte magro 0% de aroma de côco, com 1 colher de sobremesa de chocolate em pó Light, 3 bolachas tipo Maria e 1 pitada de canela. Verá que ficará satisfeita, e saciada durante mais tempo, consumindo as mesmas calorias de 1 brigadeiro, mas com muito menos gordura e açúcar, e com muitíssimo mais proteínas e cálcio.

Boas escolhas e até breve!

Copyright: © By Eduarda Alves, 2013. Todos os direitos reservados. Proibida qualquer reprodução.

Saudações nutritivas,

Eduarda Alves.

Dietista – Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas, da Associação Portuguesa de Dietistas e da Sociedade Portuguesa de Fitoquímica e de Fitoterapia.


Telefones: 21 432 55 15 / 96 550 44 48.
 

 

 

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Londres saboreia hoje o 1º hambúrguer proveta


 

Cientistas da universidade de Maastricht, na Holanda, criaram um hambúrguer a partir de células estaminais de bovinos, que foi hoje oficialmente provado em Londres.

O cientista Mark Post, responsável por este projeto, pretende demonstrar que é perfeitamente viável “fazer” carne em laboratório, para satisfazer o elevado consumo de carne, com menores custos para o meio ambiente, e sem necessidade de sacrificar animais.

De acordo com declarações do cientista Mark Post, ao jornal “The Guardian”, “as vacas são ineficientes pois consomem 100 g de proteína vegetal, para produzirem apenas 15 g de proteína animal comestível”. Para obtermos cerca de 700 Kg de proteína animal comestível, a vaca tem que consumir cerca de 4.670 Kg de proteína vegetal!!!!

Este hambúrguer proveta tem apenas proteínas, não contendo gordura ou colesterol. O cientista Mark Post pretende introduzir alguma gordura no próximo hambúrguer, e produzir carne com vários sabores, como por exemplo a peru, porco, borrego, atum, salmão … Procurando agradar a todas as preferências gustativas.

Quem provou este 1º hambúrguer proveta, disse que o seu sabor é semelhante à versão original, mas que apresenta uma textura mais consistente. Na sua composição, para além das células estaminais de vaca, contém ovo, açafrão e outros temperos.

Todo este projeto teve um custo da módica quantia de 250.000 €, e pensa-se que a carne de laboratório, possa começar a ser comercializada nos próximos 10 anos.

De acordo com o “pai” do 1º hambúrguer proveta, “o consumo de carne vai duplicar nos próximos 40 anos, e se atualmente já usamos 70% das nossas capacidades agrícolas para produzir carne, teremos que encontrar alternativas” e assim “reduziremos substancialmente a produção de gases resultantes da criação de gado, e o efeito estufa”, afirma o cientista.

Como Dietista – Especialista em Nutrição e Dietética – cabe-me questionar quais os efeitos secundários, da criação de carne proveta, para a saúde dos humanos. E também para o meio ambiente, pois certamente estará a surgir mais uma indústria poluidora!

Por outro lado, a par do aumento do consumo de carne, tem aumentado “brutalmente” o nº de mortes e morbilidades por doenças cardiovasculares, por alguns tipos de cancro associados a um consumo excessivo da mesma, por obesidade, por insuficiência renal e por insuficiência hepática. E de muitas outras patologias associadas a um elevado consumo de carne!

Não precisamos, nem devemos consumir tanta carne! A solução passa por incutir bons hábitos alimentares a nível mundial, dos quais faz parte a redução do consumo de carne, e não o contrário.

E parece que descobriram a pólvora! Atualmente, existem substitutos vegetais para a carne, como o seitan, o tofú, as salsichas, os enchidos, os hambúrgueres à base de proteínas de origem vegetal, que são deliciosos e muito saudáveis.

É só aprender a cozinhá-los, pois tal como a dita carne, se não forem devidamente temperados, não têm um sabor muito apelativo. Mas experimentem comer um bife de vaca ou peru sem tempero, e verão que não sabe a nada. Há que aprender a “dar sabor” de forma natural, arriscando novas misturas de sabores, como por exemplo adicionando flor de sal, curcuma, pimentão-doce, salsa, coentros ou cebolinho, e mais “um pouco do que apetecer no momento”!

Todos os dias alguém me diz nas consultas “eu gostava de experimentar pratos vegetarianos, mas não sei como os fazer”, e eu explico passo a passo, adaptando a cada caso. E ao fim de algum tempo, voltam e dizem-me que experimentaram “isto e aquilo” e que gostaram imenso.

Nós somos animais – isso mesmo, animais – e como tal, fazemos parte da Natureza, e nunca nos devemos esquecer disso! E como tal, devemos alimentar-nos do que a Natureza tão sabiamente nos oferece, e não de “tretas caras criadas em laboratório”!

O nosso corpo não está preparado para tal, e já basta a imensa panóplia de químicos que recebe constantemente, a todo o instante e por todas as vias, como os fármacos, os cosméticos, a poluição ambiental, as radiações …

E os cientistas que se deixem de “modernices” e lembrem-se que a chave para uma boa saúde, e uma boa qualidade de vida passam pelo retorno à alimentação do tempo dos nossos avós – a Famosa e mais que estudada e Reconhecida DIETA MEDITERRANICA!

Copyright: © By Eduarda Alves, 2013. Todos os direitos reservados. Proibida qualquer reprodução.

Saudações nutritivas,
Eduarda Alves.

Dietista – Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas, da Associação Portuguesa de Dietistas e da Sociedade Portuguesa de Fitoquímica e de Fitoterapia.


 

 

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Já saiu a Revista ZENenergy de Agosto! Leia a entrevista com a Dietista Eduarda Alves, nas páginas 50, 51 e 52, e fique a saber mais sobre a alimentação na Diabetes tipo 2.

A Dietista Eduarda Alves fala do seu novo livro 100% SEM DIABETES e responde a algumas das questões mais frequentes de quem tem Diabetes.






http://revistazen.com/index.php

Livro 100% SEM DIABETES

Sabia que já existem 1 milhão de pessoas com Diabetes em Portugal? E que existem 2 milhões de pessoas com pré-Diabetes? E sabia que esta doença pode atingir todos os órgãos? Inclusive a visão? E que é a principal causa de cegueira em Portugal?



E sabia que com uma alimentação adequada pode controlar a Diabetes? Pode inclusive ficar 100% controlada, em remissão total.

E é tão simples controlar a Diabetes! E ter uma melhor qualidade de vida, livre dos efeitos nefastos da Diabetes.

Neste livro 100% SEM DIABETES, de Eduarda Alves, publicado pelo Editorial Presença, encontra toda a informação que precisa para que possa controlar a Diabetes através da alimentação. Em linguagem muito simples - em perguntas e respostas - e com 70 receitas especificas para quem tem Diabetes, com o respetivo valor nutricional por dose. Todas deliciosas, rápidas e fáceis de preparar.

Controle a sua Diabetes e viva melhor, com mais saúde e qualidade de vida!

Encontrará o livro 100% SEM DIABETES em todas as grandes livrarias e superfícies comerciais. Se preferir poderá encomendá-lo aqui
http://www.presenca.pt/livro/saude-e-familia/bem-estar/100-sem-diabetes/?search_word=eduarda alves
ou na Clínica dos Alimentos Telefones: 21 432 55 15 / 96 550 44 48.